7 dicas para manter seus dados pessoais seguros

Fique atento à links suspeitos e contatos estranhos para não cair em armadilhas e ter seus dados roubados

Você acaba de receber um SMS ou whatsapp com a seguinte mensagem: “Clique aqui e receba R$ 100,00”. O que você faz?

Opção A – Clica para saber do que se trata.

Opção B – Vai pesquisar no Google para saber se é confiável.

Opção C – Deleta a mensagem e bloqueia o contato.

A resposta certa é… depende. Pois é, vivemos uma época de tanta troca de informação que fica difícil saber em que ou quem confiar. Até uma mensagem de um parente pode ser falsa, não é mesmo? Então o que fazer para não cair em golpes e ter seus dados pessoais (pior ainda, seu dinheiro) nas mãos erradas.

A segurança de dados está ligada às nossas ações, o que fazemos para preservar as informações – as nossas e de nossos clientes – compartilhadas na internet. Neste post, vamos falar sobre isso e trazer dicas de como manter em segurança suas informações pessoais, principalmente no mundo digital, um ambiente altamente sensível a ataques cibernéticos.

A importância da LGPD

Assunto do momento, a LGPD está em vigor e muita gente ainda tem dúvidas do que está “rolando” por aí. Tem a ver com dados, com proteção, internet? Na verdade é tudo isso e muito mais. 

A lei geral de proteção de dados (nº 13.709, aprovada em agosto de 2018 e com vigência a partir de agosto de 2020) chegou para organizar a coleta de dados, com um elemento essencial que é consentir. O consumidor deve autorizar o que pode ser feito com as suas informações, na mais justo né!

Experiência do cliente

Estamos conectados praticamente 24 horas por dia e, por isso, tudo o que fazemos pode ser rastreável e vendido. Pois é… existem empresas que se beneficiam dessa coleta de dados e vendem para terceiros. É assim que muitas marcas conseguem oferecer seus produtos e serviços, sabendo o que a gente faz e o que a gente gosta.

Esse relacionamento “forçado” pode impactar na nossa experiência como cliente, seja por insistência de contato ou pela falta de relação com o produto ofertado. Muita gente denuncia a empresa no Procon, reclama nas redes sociais e torna negativa a reputação da marca.

No caso das empresas, com a nova lei, usar indevidamente os dados é passível de multa e, pior, falta de credibilidade. Pedir a permissão é algo simples e já existem inúmeras ferramentas que fazem isso automaticamente nos sites.

Vamos às 7 dicas:

  1. Informar nome, endereço, telefone, etc apenas quando necessário. Pergunte sempre se há a necessidade de comunicar todos os dados (uma compra à vista, no dinheiro, não precisa de muitas informações, não é mesmo).
  2. Todo e qualquer pagamento só deve acontecer em locais conhecidos. Mesmo pela internet. Confirmar o endereço (a famosa URL, lá no topo da página), o logotipo da empresa, redes sociais oficiais, comentários de outros usuários, enfim, quanto maior o valor a ser pago, mais cuidado você deve ter.
  3. Não acredite em tudo! Mesmo sendo um link enviado pela sua mãe, desconfie! Promoções imperdíveis, notícias bombásticas e mensagens virais são campeãs de roubo de dados.
  4. Cuidado com seus aparelhos eletrônicos (computador e celular), ainda mais quando se tem dezenas de aplicativos logados, com informações confidenciais (fotos, emails, bancos, redes sociais). Com um clique, os bandidos conseguem acessar tudo! Evite usar wifi em lugares públicos e, se possível, desative os APPs que não esteja precisando naquele momento.
  5. Crie senhas fortes e anote em um local seguro. É mais fácil ter uma senha para tudo ou deixar a senha salva no computador,celular. Lembre-se: esses aparelhos podem ser roubados ou invadidos. Você deve também optar pela autenticação em dois fatores.
  6. Evite equipamentos falsos ou clandestinos. Ao conectar o wifi da sua casa nesses aparelhos, você está abrindo a “porta virtual” da sua casa para desconhecidos.
  7. Cartões e documentos físicos também devem ser compartilhados com cuidado. Ao apresentar em estabelecimentos, fique sempre de olho para que o documento não seja copiado sem sua autorização.

E mais, evite aparelhos conectados à internet sem necessidade, como aspirador de pó, geladeira, ar-condicionado. Quanto mais acesso você liberar, mais difícil é manter a segurança dos seus dados e da sua casa porque esses aparelhos captam a rotina da casa, informando horários de consumo e outros dados particulares.

Fique tranquilo

Compartilhar dados é algo pessoal e intransferível. Se você está seguro em repassar, tudo bem. Faça isso tranquilamente. Mas se tem alguma suspeita, fique calmo e busque comprovações sobre a pessoa/empresa. Desconfiar não faz mal e ainda te ajuda a evitar uma baita dor de cabeça! 

E se você gostou desse conteúdo? Continue acompanhando nosso blog e redes sociais. A Ramos e Silva busca oferecer temas interessantes para te ajudar a controlar suas finanças e realizar novas conquistas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: